POLÍTICA DE COOKIES

O que são COOKIES?

Os cookies são pequenos ficheiros de texto que são colocados e que ficam guardados no Seu computador ou no Seu dispositivo móvel quando visita um site, retendo apenas informação relacionada com as suas preferências, não incluindo, como tal, os seus dados pessoais.
QUAIS SÃO OS DIFERENTES TIPOS DE COOKIES QUE UTILIZAMOS?

Cookies permanentes: são cookies que ficam armazenados ao nível do browser nos seus equipamentos de acesso (PC, mobile e tablet) e que são utilizados sempre que faz uma nova visita ao nosso website. São utilizados, geralmente, para direcionar a navegação aos interesses do utilizador, permitindo-nos prestar um serviço mais personalizado.

Cookies de sessão: são cookies temporários que permanecem no arquivo de cookies do seu browser até sair do website. A informação obtida por estes cookies serve para analisar padrões de tráfego na web, permitindo-nos identificar problemas e fornecer uma melhor experiencia de navegação.

Cookies estritamente necessários
Permitem que navegue no website e utilize as suas aplicações. Sem estes cookies, os serviços não poderiam ser prestados.

Cookies de Funcionalidade
Guardam as preferências do utilizador relativamente à utilização do site, para que não seja necessário voltar a configurar o site cada vez que o visita.
QUAL A FINALIDADE DOS COOKIES?

Os cookies servem para ajudar a determinar a utilidade, interesse e o número de utilização do nosso website, permitindo uma navegação mais rápida e eficiente, eliminando a necessidade de introduzir repetidamente as mesmas informações.
E SE EU NÃO QUISER UTILIZAR COOKIES?

Pode alterar as definições do seu navegador para eliminar certos cookies ou para impedir que sejam guardados no seu computador ou dispositivo móvel sem o seu consentimento explícito. A secção "Ajuda" do Seu navegador contém informações sobre como gerir as definições de cookies.

Note-se, no entanto, que, ao desativar cookies, pode impedir que alguns serviços da web funcionem corretamente, afetando, parcial ou totalmente, a navegação no website.

Para mais informações sobre como isto funciona no seu navegador, visite os seguintes links:

Internet Explorer: https://support.microsoft.com/help/17442/windows-internet-explorer-delete-manage-cookies
Mozilla Firefox: http://support.mozilla.com/en-US/kb/Cookies
Google Chrome: http://www.google.com/support/chrome/bin/answer.py?hl=en&answer=95647
Safari: http://support.apple.com/kb/PH5042
Opera: http://www.opera.com/navegador/tutorials/security/privacy/
Adobe (flash cookies): http://www.adobe.com/privacy/policies/flash-player.html

Também poderá visitar: http://www.aboutads.info/choices ou http://www.youronlinechoices.eu/

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Para os efeitos previstos no disposto do Regulamento Geral de Protecção de Dados (EU) 2016/279 Conselho 27 de Abril de 2016 alterado pelo Diário da República, série 1 nº62 designado por RGPD, os pacientes têm de dar o seu consentimento para a utilização de dados pessoais e devem ser informados da forma como os seus dados vão ser utilizados.

Desta forma, a DentalEspinho vem dar informação aos seus pacientes sobre que tipo de dados recolhemos, por que motivo, como os protegemos e com quem os partilhamos, bem como conhecimento dos direitos dos pacientes.
1. Que DADOS PESSOAIS recolhemos e Porquê?

Nome completo – para identificação do paciente.

Data de nascimento – para calcular a idade do paciente e também como identificação em caso de 2 pacientes com o mesmo nome.

Sexo – para identificação do paciente.

Morada completa – para eventual envio de correspondência e tipificação de risco geográfico (certas zonas geográficas podem ser mais propensas a certas doenças). Também para efeitos fiscais de emissão de faturas.

Telefone ou telemóvel – meio de contacto entre o paciente e a clínica. Para marcações ou desmarcações de consultas, por exemplo. O método mais usado para notificar os nossos pacientes sobre a marcação de consulta é via SMS ou WhatsApp.

Contacto para caso de emergência – contacto de um familiar ou amigo, caso haja uma emergência.

E-mail – uma segunda via de contacto entre o paciente e a clínica. Útil no caso de envio, a pedido do paciente, de, por exemplo, fotos ou exames radiográficos, relatórios clínicos, etc. Pode ser uma alternativa ao telefone e SMS na notificação de marcação de consultas. Também pode ser usado como forma de envio de Newsletters, caso haja algo de novo a divulgar sobre a Clínica.

Profissão – ajuda na identificação de possíveis riscos profissionais para a sua saúde.

Nacionalidade, Número BI ou CC, Número de identificação fiscal – para efeitos fiscais e de faturação (comunicação SAFT às Finanças).

Número de Utente do SNS – para prescrição de medicamentos de forma comparticipada.
Convénio (Acordo com seguradora, plano de saúde ou subsistema de saúde) – para efeitos de faturação.

Foto (a fotografia do Cartão do Cidadão) – quando lhe é pedido o cartão de cidadão para ajudar na criação da sua ficha de paciente, isso ajuda a preencher de forma mais rápida a ficha com os seus dados (anteriormente mencionados) e copia também a fotografia do seu cartão de cidadão. Isso ajuda-nos a uma identificação mais rápida do paciente. Contudo, se assim desejar, pode pedir para que a sua foto seja removida da sua ficha. Quando o seu Cartão de Cidadão é lido pelo nosso leitor, ele lê apenas os dados, mas NÃO copia nenhum dos certificados associados ao seu Cartão de Cidadão (assinatura eletrónica, etc.).

2. Que DADOS CLÍNICOS recolhemos e Porquê?

Estes dados são considerados dados pessoais especiais e é necessário o consentimento explícito do paciente para serem tratados. Por força da natureza da prestação de tratamentos e cuidados médicos nesta Clínica, considera-se que o consentimento para o tratamento deste tipo de dados está implicitamente dado.

História Clínica – inclui todo o historial médico do paciente como por exemplo: medicação passada ou presente, histórico de alergias, histórico de cirurgias e outras intervenções médicas / tratamentos, hábitos de saúde, etc. Necessitamos destes dados para traçar o correto perfil de saúde do paciente, prestar os corretos cuidados de saúde, realizar os tratamentos em segurança, e também poder prescrever medicação de forma segura.

História Dentária – inclui todo o historial de tratamentos e complicações dentárias no passado. Ajuda a traçar o perfil de risco dentário do paciente.

História Familiar – inclui dados de saúde geral e dentária dos familiares mais próximos (1º grau) do paciente. Importante para estabelecer um perfil de tendência genética que existe em algumas doenças.

3. Que IMAGENS recolhemos e Porquê?

Videovigilância – a Clínica possui um sistema de videovigilância e um outro de alarme com captura de imagens para nossa segurança e dos nossos pacientes. Este sistema encontra-se devidamente inscrito e licenciado pela Comissão Nacional de Proteção de Dados. Apenas capta imagens das zonas de acesso públicas e não capta nenhuma imagem das zonas privadas (casas de banho, gabinetes de tratamento) nem som, pelo que a privacidade do paciente está sempre salvaguardada.

Imagens radiográficas (raios x intra-orais, Ortopantomografia e CBCT) – Os exames radiográficos da boca e suas estruturas anexas, são uma ferramenta essencial para o diagnóstico e tratamento de vários problemas. Ao realizar estes exames o paciente pode sempre falar com o médico prescritor de forma a esclarecer o porquê da sua necessidade. As imagens produzidas por estes exames são guardadas em suporte digital no processo clínico do paciente (no software de gestão da clínica) ou em suporte físico (peliculas radiográficas).

Fotografia Clínica – A fotografia clínica e o vídeo são uma ferramenta indispensável ao correto diagnóstico, avaliação e planeamento da maioria dos casos. Serve também para documentar a progressão do tratamento e melhora substancialmente a comunicação entre os vários profissionais de saúde envolvidos no tratamento de um mesmo paciente, e entre o médico dentista e o paciente.

A sua identidade (nome) será sempre omitida, mas pode ser necessária a utilização e obtenção de imagens de rosto completo, o que pode levar a que alguém o reconheça, caso as imagens sejam tornadas públicas.
Ao consentir o uso destas imagens o paciente compreende que NÃO receberá nenhum tipo de pagamento ou compensação.
A recusa de consentir o uso (para além do estudo do caso) destas imagens NÃO vai alterar, de forma alguma, a qualidade do seu tratamento.

Vídeo de testemunho – para efeitos de Marketing poderemos pedir que nos dê um pequeno vídeo de testemunho onde relata a sua experiência como paciente da Clínica. Para esse vídeo, o seu consentimento será sempre pedido de forma separada e explícita, previamente à toma de imagens.
4. Como PROTEGEMOS os seus dados?

Toda a informação recolhida do paciente (dados pessoais, dados clínicos, raios x, fotos, etc.), bem como o registo de todos os atos médico praticados nessa mesma pessoa, são registados no software de gestão da clínica. Esse software necessita de nome de utilizador e senha (password) para ser acedido.

Cada funcionário da Clínica tem um nome de utilizador e senha próprios, e com diferentes níveis de permissão, caso sejam assistentes ou médicos. Todos os computadores da Clínica estão protegidos por senhas, antivírus e firewalls. Quando enviamos informação dos pacientes para partilhar com outros profissionais de saúde, fazemos isso utilizando e-mail encriptado e evitamos transmitir o nome do paciente (é utilizado o código de número de paciente).
5. Com quem PARTILHAMOS os seus dados?

Laboratórios de Prótese - se o paciente necessitar de tratamento que envolva algum tipo de intervenção de um Técnico de Prótese, os dados estritamente necessários à correta execução desse trabalho serão partilhados com o laboratório de prótese. O nome do paciente é omitido mas dados como sexo, idade e fotos da face e dos dentes do paciente terão de ser transmitidos ao Técnico, para que este tenha todas as condições de executar um bom trabalho.

Seguradoras – se o paciente tiver algum tipo de convénio com Seguradoras, Planos de Saúde ou Subsistemas de Saúde, pode ser necessário partilhar dados sobre os tratamentos efetuados ao abrigo desses convénios com as Entidades que gerem esses convénios. Ao utilizar e usufruir desses acordos, o paciente está a AUTORIZAR que a Clínica partilhe os dados solicitados pelas Entidades, mas apenas os dados estritamente necessários a esses procedimentos burocráticos serão partilhados.

Outros Profissionais de Saúde – por vezes o paciente terá de ser encaminhado para tratamento com outros profissionais de saúde, da área dentária ou não. Também poderá ser necessário pedir ou enviar relatórios clínicos ou requisições de exames complementares de diagnóstico. O paciente será sempre previamente informado, e apenas os dados estritamente necessários serão partilhados.
Não partilhamos os seus dados fora da União Europeia.
6. O direito de ser “esquecido”

O paciente tem o direito de, querendo terminar a sua relação connosco como paciente, pedir a remoção dos seus dados pessoais da nossa base de dados e a sua ficha de paciente é inativada. Contudo, por uma questão legal que se sobrepõe ao RGPD, os seus dados clínicos e fiscais (faturas, recibos, notas de crédito, etc.) não podem ser eliminados durante o período que a Lei prevê (10 anos).
7. O direito de pedir a transferência dos seus dados.

O paciente tem o direito de pedir a transferência dos seus dados, sem qualquer custo.
8. O direito de revogar o consentimento dado.

O paciente tem o direito de revogar qualquer um dos consentimentos dados, a qualquer altura.

9. O direito de correção dos dados.

O paciente tem o direito de consultar os seus dados a qualquer altura, e de solicitar a sua alteração no caso de alguma informação estar incorreta.
Pode sempre tirar dúvidas e pedir esclarecimentos adicionais através do e-mail: dentalespinho@gmail.com

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência de navegação. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

SIGA-NOS
toggle